Início Baja Italia Pane no motor atrapalha dia de Guiga Spinelli e Youssef Haddad no...

    Pane no motor atrapalha dia de Guiga Spinelli e Youssef Haddad no Baja Italia

    COMPARTILHAR

    No Rally dos Sertões 2017, Guiga Spinelli e Youssef Haddad deram um grande exemplo de superação, força de vontade e resiliência. Após verem a chance de serem campeões da competição acabar logo na primeira etapa, quando abandonaram devido a um problema mecânico, superaram os obstáculos e deixaram o abatimento para trás, com um novo objetivo – vencer as etapas que ainda estavam por vir. O resultado foi que, das 8 etapas disputadas (incluindo o prólogo), venceram 6, e foram segundo colocados em uma delas.

    É essa mesma força que a dupla terá que resgatar agora no Baja Italia, a 6ª etapa do Mundial de Rally Cross Country. Competindo pela primeira vez com a equipe South Racing, Guiga e Youssef sofreram com um problema de pane no motor no novo carro, desde as primeiras horas do dia, o que fez com que os brasileiros perdessem a chance do Shakedown – importante treino para as configurações finais do carro -, e tivessem que ir direto para o prólogo (definição do grid de largada).

    O problema detectado, no curto espaço de tempo entre as duas entradas na pista, foi em uma sonda que fazia com que o motor desligasse e não voltasse a funcionar. Com a solução, o carro foi acionado e não apresentou mais a pane. No entanto, logo no início do prólogo, o carro voltou a apresentar problemas, impedindo com que a dupla completasse o percurso.

    Guiga Spinelli – piloto

    “Foi no mesmo sensor que causou as panes no carro pela manhã. Achamos que o problema tinha sido resolvido, já que até o início do prólogo, o carro voltou a funcionar normalmente. Mas, logo que começamos a disputa pelo melhor tempo, depois de uma travessia de rio, o motor parou. Foram várias tentativas até que o motor voltasse a funcionar. Retomamos o trecho, mas depois de outros dois rios, e nem 1 km rodado, o motor parou de novo e daí não ligou mais. Com isso, não completamos o prólogo e ficamos com o tempo total de percurso – 30 minutos. Nós fomos reposicionados, por termos prioridade FIA, e vamos largar na 12ª posição. Como o mais rápido marcou o tempo de 7 minutos, nós vamos começar o Baja com uma desvantagem de 23 minutos em relação a ponta. O sensor causador do problema foi isolado eletronicamente para descobrirmos qual foi a falha, e parece que agora está tudo resolvido. Quanto ao que deu para sentir do carro, o pouco que percorremos começou com um trecho rápido e depois entramos em uma parte  sinuosa e ondulada. No geral, me pareceu com potencial para ter um bom desempenho”, afirmou Guiga Spinelli

    Youssef Haddad – navegador

    “Não era o início que esperávamos, mas agora temos que colocar a cabeça no lugar e ter tranquilidade para focar em fazer o máximo possível. Vamos disputar Especial a Especial em busca do melhor resultado. Não conseguimos marcar parciais para nos posicionar diante dos concorrentes, e o que deu para sentir do carro é que a velocidade que ele entrega impressiona, além de ter um ótimo conjunto de suspensão”, completou Youssef Haddad

    O Baja Italia prossegue neste sábado (23/06) e termina no domingo (24/06):